domingo, 30 de setembro de 2012

Enka! Aoi Hikota - Karaoke Nagashi

Confiram este bela canção regravada em março de 2011 pelo jovem cantor Aoi Hikota. A canção "Karaoke Nagashi" expressa bem o amor dos japoneses pelo karaoke.



sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Lançamento! Fukuda Kohei - Nanbu Semi Shigure


Confiram o video da canção "Nanbu Semi Shigure" do cantor Fukuda Kohei. Esta canção foi lançada originalmente em junho de 2006 e agora será relançada em outubro de 2012. O cantor Fukuda Kohei é conhecido por interpretar canções no estilo tradicional minyo e agora tem se lançado também no estilo enka.



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Enka! Itsuki Hiroshi with Nakamura Mitsuko - Naniwa Monogatari


Confiram o video desta linda canção no estilo enka mais tradicional gravado em abril de 1994 em dueto pelos cantores Itsuki Hiroshi e Nakamura Mitsuko. Esta canção chamada Naniwa Monogatari, conta uma história romântica na provincia de Osaka. Vale a pena conferir!  

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Lançamento! Shirakawa Yuuko - Okitegami

Confiram o mais recente lançamento da cantora Shirakawa Yuuko, a canção "Okitegami", lançada em março de 2012.

Evento! 34º Festa do Verde


A Casa da Esperança Kibô-no-Iê realiza a 34ª Festa do Verde, nos dias 29 e 30 de setembro, na sede da entidade, em Itaquaquecetuba. O objetivo é arrecadar fundos para ajudar no trabalho social da Kibô, que possui mais de 80 internos com deficiência intelectual e física.

Os dois dias de festa contam com muitas atrações para todas as idades. O Espaço Criança levará diversão para os pequenos, já as mães podem aproveitar o Espaço Beleza, com corte de cabelo, venda de cosméticos e de maquiagem, e depois fazer uma comprinha para casa, no Sacolão da Esperança, que vai vender frutas e verduras a preços imbatíveis!

Na hora da fome, a Praça de Alimentação será uma boa pedida, com o melhor da culinária japonesa e brasileira, além do tradicional sonho. Yakisoba, pastel, cachorro-quente, sashimi, tempurá, udon e muitas outras delícias esperam pelo público!

Na área Aflord, os pais podem comprar lindas flores para presentear suas esposas! O Espaço Kibotik é um local que atrai muitos jovens, interessados em roupas de marcas vendidas a baixo custo. Já o Espaço Bazarista atrai pessoas de todas as idades que podem comprar roupas, acessórios e outros objetos nas mais de 40 lojas, além de ajudar a Kibô-no-Iê, também levará produtos com preços mais baratos.

Quem ficar próximo ao palco poderá dançar e cantar com shows e apresentações de grupos dos mais variados estilos musicais. Destaque para Karen Ito, Joe Hirata, Gregory Rodrigues, as duplas sertanejas Roger & Robson e Christian e Daniel, as apresentações de Musicoterapia dos internos da Kibô-no-Iê e muito mais!

34ª Festa do Verde – Kibô-no-Iê
Datas e horários:
29/09, das 11h30 às 18h
30/09, das 9h às 17h
Local: Sede do Kibô-no-Iê, Travessa Hideharu Yamazaki, s/nº, Estrada do Tronco, altura do km 206 da Via Dutra (Sentido São Paulo – Rio de Janeiro – a 20 minutos da Marginal do Tietê) – Itaquaquecetuba -SP
Contribuição: R$ 5 (crianças até 8 anos acompanhadas de adulto e pessoas com idade acima de 65 anos não precisam contribuir)
Informações: (11) 5549-2695 e (11) 4648-1515

sábado, 22 de setembro de 2012

Enka! Itsuki Hiroshi - Akashia Banka / Yuki Moete


Um dos maiores cantores da música enka do Japão, o cantor Itsuki Hiroshi é um dos meus preferidos. Com inúmeras habilidades, ele é um artista completo. Hoje trago duas das canções que mais gosto. A primeira é a canção "Akashia Banka", esta canção foi a que mais me trouxe troféis pelos concursos de karaoke aqui de São Paulo e a segunda canção é a "Yuki Moete". Estas duas canções fazem parte do mesmo single lançado em junho de 2004.


Especial Primavera!


Que as flores do teu caminho, desabrochem em lindas cores de alegria e de sucessos!! Hoje come;a aqui no hemisfério sul a estação mais bela e colorida, a primavera! Faça dos seus dias lindas coleções de flores coloridas e perfumadas de momentos inesquecíveis e únicos! 

Segue uma sequência com alguns grandes sucessos da canção japonesa que fala desta linda estação!



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Lançamento! Hanasaki Yukimi - Tsugaru Ringo Bushi

Confiram o mais recente lançamento da cantora Hanasaki Yukimi, a canção "Tsugaru Ringo Bushi", lançada em março de 2012.

Evento! Satoru Saito Ryubu Dojo Aula Experimental


Que tal conhecer melhor e de perto a arte do Ryukyu Buyou (dança tradicional okinawana)? A oportunidade é essa!

O Satoru Saito Ryubu Dojo estará abrindo as suas portas ao grande público no próximo domingo (23/09) para a sua aula experimental da temporada! 
O melhor de tudo, aqui na zona Norte de SP! Mais facilidade, impossível!
GARANTAM JÁ AS SUAS VAGAS!! #RyukyuBuyo

Inscrições e Informações: 99855-2344 (falar com a Mayumi)

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Evento! 2º Haru Matsuri Nikkyoji


O Haru Matsuri da Catedral Nikkyoji teve sua primeira edição realizada em setembro de 2011 como uma experiência que deu certo. Sentindo a falta de um evento de pequeno porte, mas com qualidade e gratuidade na entrada no que diz respeito aos “matsuri” realizados por toda a cidade, os organizadores resolveram criar este evento.
Os grandes diferenciais são a entrada gratuita, cada vez mais rara em eventos do tipo, a comida de excelente qualidade, as atividades que vão desde partidas de videogame e jogos de dardos até passeios com os monges com direito a explicações sobre o budismo pelo templo.
Durante todo o dia, teremos apresentações de:
- Taikô (com o grupo Sakura Taikô)
- Yosakoi Soran (com o grupo Ishin)
- K-pop (com os grupos Midnight Station e Luster)
- Street Dance (com os grupos Just e Crazy)
- Kenjutsu (com o Instituto Niten)
- Matsuri Dance (com a Smile Matsuri Dance)
- Show de Mágica

 2º Haru Matsuri Nikkyoji –  O Festival da Primavera
Quando: 22 de setembro das 11 às 17 horas
Onde: Templo Budista Nikkyouji – Rua Ibaragui Nissui, 166 – Chácara Klabin – São Paulo
Entrada Franca

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Cultura Japonesa! Teatro Kabuki e a Arte do Onnagata



Kabuki (歌舞伎) é uma das formas de teatro japonês mais famosas no mundo, conhecida pela estilização do drama e pela elaborada maquiagem usada por seus atores. O significado individual de cada ideograma é canto (ka) (歌), dança (bu) (舞) e habilidade (ki) (伎), e por isso a palavra kabuki é às vezes traduzida como “a arte de cantar e dançar”. Esses ideogramas, entretanto, são o que se chama de ateji (ideogramas usados apenas com sentido fonético) e não refletem a etimologia mesma da palavra. Acredita-se, de fato, que kabuki derive do verbo kabuku, significando aproximadamente “ser fora do comum”, de onde se depreende o sentido de teatro de “vanguarda” ou teatro “bizarro”. Sua origem remonta ao início do século XVII, quando se parodiavam temas religiosos com danças de ousada sensualidade. No ano de 1629, esse tipo de teatro foi proibido pelo governo. O espetáculo passou a ser encenado então por rapazes que se vestiam de mulher. Contemporaneamente, o teatro kabuki se tornou um espetáculo popular que combina realismo e formalismo, música e dança, mímica, encenação e figurinos, implicando numa constante integração entre os atores e a platéia.


1603-1629: kabuki feminino (onna kabuki)

A história do kabuki começou em 1603, quando Okuni, uma miko (jovem serviçal dos santuários xintoístas) do santuário (taisha) Izumo, passou a executar um novo estilo de dança dramática em Kyoto. Atrizes representavam papéis tanto masculinos quanto femininos em encenações cômicas sobre a vida cotidiana. O estilo conquistou popularidade instantânea; Okuni foi inclusive convidada para se apresentar na Corte Imperial. No despertar de tal sucesso, trupes rivais se formaram rapidamente e o kabuki nasceu como uma dança dramática de conjunto executada por mulheres, uma forma muito diferente de sua representação moderna. Muito do seu apelo era devido às sensuais e sugestivas performances; assim muitas eram disponíveis para os membros da platéia que pudessem pagar e, finalmente o kabuki surgiu em 1603 para nossa alegria.


1673-1735: A era Genroku

Durante a era Genroku o kabuki floresceu. A estrutura das peças kabuki foi formalizada nesse período, assim como muitos elementos de estilização. Os tipos convencionais de personagens foram determinados. O teatro kabuki e o ningyô jôruri – forma elaborada de teatro de bonecos que veio a ser conhecida mais tarde como ''bunraku'' – tornaram-se estreitamente associados um com o outro nessa época e desde então têm-se influenciado mutuamente em seus desenvolvimentos. O famoso dramaturgo Chikamatsu Monzaemon, um dos primeiros a escrever textos dramáticos de kabuki profissionalmente, produziu muitos trabalhos influentes, embora a peça tida como mais significativa de sua obra, Sonezaki Shinju (Os suicídios de amor em Sonezaki), tenha sido originalmente escrita para bunraku. Como muitas outras peças de bunraku, entretanto, essa foi adaptada para kabuki e inspirou muitos “imitadores”; de fato, conta-se que essa e outras peças similares causaram tantos casos reais de suicídio copiados do drama, que o governo proibiu as shinju mono (peças sobre suicídio duplo de amantes - aliás, curiosa semelhança com Romeu e Julieta) em 1723. Ichikawa Danjuro nono também viveu nessa época. A ele se atribui o desenvolvimento das poses mie e da maquiagem kumadori, que simulava máscaras. Em meados do século XVIII o kabuki perdeu temporariamente a preferência do público das classes mais baixas em favor do bunraku. Isso aconteceu em parte por causa da emergência de muitos bons dramaturgos de bunraku na época.. Nada digno de nota aconteceu no desenvolvimento do kabuki, até o fim do século, quando a forma voltou a emergir.


Kabuki após a Restauração Meiji

As grandes mudanças culturais começaram em 1868, com queda do xogunato Tokugawa. A supressão da classe dos samurais e a abertura do Japão para o ocidente ajudaram a ativar esse reflorescimento. Como a cultura lutava para se adaptar à nova situação de não-isolamento, os atores batalharam para elevar a reputação do kabuki entre as classes mais altas e para adaptar os estilos tradicionais aos novos gostos. Muitas casas de kabuki foram destruídas por bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial e as forças de ocupação baniram as apresentações de kabuki por um breve período depois da guerra. Em 1947, no entanto, a proibição já havia sido revogada e as apresentações recomeçaram.

O Kabuki hoje em dia
No Japão moderno, o kabuki continua relativamente em voga. É o mais popular dos estilos tradicionais de drama japonês. Seus atores mais famosos fazem também papéis na TV e no cinema. Por exemplo, Bando Tamasaburo V, um onnagata bem conhecido, apareceu em diversas peças (não de kabuki) e filmes, geralmente em papéis femininos. Algumas trupes de kabuki usam atualmente atrizes nos papéis de onnagata. O Ichikawa Kabuki-za, por exemplo, é uma trupe só de mulheres formada depois da Segunda Guerra. Em 2003 uma estátua de Okuni foi construída perto de Kyoto, onde ocorreu em 24 de novembro de 2005, a "Terceira Proclamação das Obras-Primas da Herança Oral e Intangível da Humanidade" da UNESCO.


Elementos do kabuki

Hanamichi (lit. "caminho florido") é uma seção extra usada no palco do kabuki. Consiste numa plataforma comprida e elevada, à esquerda do centro, que leva do fundo do teatro, pelo meio da platéia, até o palco principal. Geralmente é usada para entrada e saída de personagens, embora possa também servir para solilóquios e cenas paralelas à ação principal. O hanamichi foi usado pela primeira vez em 1668 no Kawarazakiza, na forma de um palanque de madeira simples, que não era usado na encenação mas que permitia que os atores fossem até a platéia para receber flores. O estilo moderno de hanamichi, às vezes chamado honhanamichi (“caminho das flores principal”), tem dimensões padronizadas e foi concebido originalmente em 1740. Alguns teatros começaram a fazer uso de um hanamichi secundário, no lado direito da platéia, com metade da largura do honhanamichi à esquerda. Embora seja raramente usado para as ações principais de uma peça, muitos dos mais dramáticos ou famosos momentos dos personagens ocorrem durante as entradas ou saídas pelo hanamichi, e uma vez que atravessa a platéia, isso proporciona ao espectador uma experiência mais íntima do que a que normalmente ocorre em outras formas de teatro tradicional. Os palcos e teatros de kabuki tornaram-se mais tecnologicamente sofisticados. Inovações como palco giratório e cortinas, introduzidas no século XVIII, incrementaram bastante a cenografia dos espetáculos de kabuki.

No kabuki, como em alguns outros gêneros de artes cênicas japonesas, as trocas de cenário são feitas no meio da cena, com os atores no palco e as cortinas abertas. Contra-regras correm pelo palco colocando e tirando as peças de cenário; esses contra-regras, conhecidos como kuroko, vestem-se sempre de preto e são tradicionalmente considerados “invisíveis”.

Há três categorias principais de peças kabuki: jidai-mono (peças “históricas” ou anteriores ao período Sengoku) , sewa-mono (“domésticas” ou pós-Sengoku) e shosagoto (peças de dança). São características importantes do kabuki: Os mie e a maquiagem. Os mie são poses pitorescas que o ator sustenta para compor seu personagem. 

O que realça a presença dos artistas kabuki é a maquiagem altamente estilizada, marcando os contornos dos olhos, os cílios e a boca. Cada cor está ligada a uma simbologia que representa o temperamento do personagem, assim como o branco é usado por mulheres e jovens apaixonadas, o vermelho retrata a ira e a cólera, o cinza a melancolia, azul-preto os vilões e o verde os espíritos diabólicos e visitantes de outro mundo. 

A vestimenta participa desse conjunto multicor ajudando a caracterizar o ator kabuki. Tudo é absurdamente exagerado o que o torna mais atraente. O choque visual não se limita somente a esses parâmetros; a mímica possui força de expressão, os movimentos são feitos em cadência com alto nível de perfeição sugestiva culminando em uma pose dinâmica de equilibrada força e beleza conhecida como “Mie”. Mie significa "aparência" ou "visível", em japonês. É um momento em que o ator pára congelado numa pose. O propósito é expressar o auge das emoções de um personagem. Os olhos do ator se abrem o máximo possível; A maquiagem (ou keshô) é um elemento do estilo facilmente reconhecível, mesmo por quem não está familiarizado com esta forma de arte. O pó-de-arroz é usado para criar a base branca oshiroi. O kumadori acentua ou exagera as linhas faciais para produzir as máscaras dramáticas usadas pelos atores, de expressões sobrenaturais ou animalescas.

Onnagata ou oyama ( japonês :女形·女方, "forma de mulher")
São atores do sexo masculino que personificam as mulheres. O kabuki onnagata moderno foi originalmente conhecida como Yaro Kabuki (homem kabuki) para distingui-lo de formas anteriores. Originalmente o onnagata era feito por mulheres, mas em 1629 a participação feminina foi proibida devido à grande prevalência da prostituição e pela brutal rivalidade entre as trupes. Nesta época nasceu a encenação pela Wakashu, garotos adolescentes que encenavam os dois papéis.  

Em 1642, os papéis de onnagata foram proibidos, resultando em peças com apenas personagens masculinos. Essas peças continuaram a ter cunho erótico e em muitas vezes tratavam de temas nanshoku (homossexualidade masculina).

O verdadeiro kabuki como conhecemos hoje surgiu posteriormente formado somente por homens. A arte de se transformar em mulher foi criada na época em que atores especializavam-se nessa modalidade. A beleza de “Onnagata” obedeceu a um padrão idealizado por homens, ou a forma de como a mulher devia portar-se. Aquela feminilidade exagerada não é natural do desempenho de uma mulher, mas calcada em certos conceitos da observação masculina. Na Inglaterra da Idade Média, os atores das peças Sheakesperiana também tinham que se travestir-se de mulheres, não sendo, portanto uma característica unicamente do Japão.

Confiram alguns videos dessa belissima arte que ainda sobrevive como um estilo prórpio de beleza e sensibilidade!

Video de um dos maiores representantes desta arte na atualidade: Taichi Saotome.




Neste video podemos ver uma participação especial deste grande ator de kabuki no programa de fim de ano da TV NHK Kouhaku Utagasen junto da cantora Sakamoto Fuyumi, com a canção "Yoizakura Oshichi".

domingo, 9 de setembro de 2012

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Ranking Oricon Setembro de 2012

Confiram o Ranking da Oricon para o estilo ENKA/KAYO para o mês de setembro de 2012. Alguns titulos que já passaram pelo ranking durante o ano retornaram novamente com a divulgação de suas faixas.

01 - Onna no Hatoba - Shinno Mika
02 - Sakura - Hikawa Kiyoshi
03 - Onna Gawa - Ookawa Eisaku
04 - Hitori Nagaragawa - Mizumori Kaori
05 - Jinsei wa Futari no Butai - Kanmuri Jiro
06 - Yuki Noren - Natsuki Aiko
07 - Yoake no Blues - Itsuki Hiroshi
08 - Tomarigi Gurashi - Nagaho Yuki
09 - Michinoku Kaze Sakaba - Chiba Kazuo
10 - Kaikyo no Yado - Godai Natsuko
11 - 24ji no Hodoku - Akimoto Junko
12 - Hasna Hakobe - Kawano Natsumi
13 - Sake no Yado - Kozai Kaori
14 - Chiisana Michi no Tsuyoi Hana - Hyogo Kenichi
15 - Kyodai Nagashi - Mikado Shuuji with Kageyama Tokinari
16 - Kague - Nagai Mitsuru
17 - Namida Kurenaika - Yamauchi Keisuke
18 - Hisoyakani Hanayakani -
19 - Kyodake - Uchida Akari
20 - Shiawase no Hana - Ishihara Junko

Confiram o video de uma das canções que tem se mantido no Ranking desde seu lançamento, a canção "Sakura", do cantor Hikawa Kiyoshi.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Especial Dia do Irmão ~Enka Kyodai~


Para comemorar este dia especial, confiram um video com a canção "Enka Kyodai", que significa irmãos da música enka. É uma belissima apresentação onde podemos ver reunida a Kitajima Family, composta pelos cantores amigos e alunos do veterano Kitajima Saburo. Esta canção foi lançada em 2003 pelos cantores Kitajima Saburo e Toba Ichiro.  Vale a pena conferir!! 



terça-feira, 4 de setembro de 2012

domingo, 2 de setembro de 2012

Evento! Dream Concert e Saijo Hideki On Stage – Kizuna



Em sua 4ª edição, o Dream Concert conta com a participação especial do cantor japonês Saijo Hideki, conhecidos pelas músicas “Kizudarake no Lola” e “Young man – YMCA”, entre outras.

Oito cantores da comunidade nipo-brasileira também integram o show: Lilian Tangoda, Renato Chibana, Deborah Shimada, Humberto Kenji, Cintia Nishimura, Mario Chibana, Mônica Misawa e Kunihiro Tanahara.

No show, eles estarão acompanhados por uma orquestra para cantar sucessos da música japonesa.

Saijo Hideki, nascido em abril de 1955 em Hiroshima, é um dos grandes expoentes da música pop dos anos 70 do Japão. Intérprete de grandes sucessos como YMCA, Kizudarake no Lola, Ai no Arashi, Blue Sky Blue entre muitos outros, também atuou como ator em doramas. 

Em 1999 ele regravou a canção "Bailamos~tonight we dance~" do cantor Henrique Iglesias em versão japonês, lhe rendendo a 16ª participação no show de fim de ano Kouhaku Utagasen da TV NHK. Hoje ele acumula 18 participações neste importante evento da mídia japonesa. 

Com 40 anos de carreira, 86 singles gravados e mais de cem albuns lançados, o cantor Saijo Hideki é um ícone que ainda move gerações do J Pop. Vale a pena conferir este show memorável!!

Dream Concert & Saijo Hideki On Stage – Kizuna

Quando: 16 de setembro de 2012, às 16:30
Onde: Via Funchal, Rua Funchal, 65, Vila Olímpia, São Paulo-SP
Quanto: de R$ 80 a R$ 240, pelo site www.viafunchal.com.br
Informações:(11) 3107-6070 e www.dreamconcert.com.br

Confiram alguns videos deste icone do J Pop.