domingo, 30 de outubro de 2011

Lançamento! Sakura Maya - Watashi Kara Anata he

Confiram o mais recente lançamento da cantora mirim Sakura Maya. Um,a das maiores revelações da música enka, ela já foi até comparada á grande cantora Misora Hibari, pela idade com a qual iniciou sua carreira. Confiram o video da música "Watashi kara Anata e", lançada em setembro de 2011, é uma bela homenagem aos avós da cantora. 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Evento! Festa da Primavera no Mie Kaikan


A Festa da Primavera programada para este sábado das 12 às 20 horas no Mie Kaikan, terá praça de alimentação com churrasco, yakisoba, pasteis, cachorro quente, oniguiri, doces, etc, si venda de produtos como roupas, semi jóias, artesanatos, bolsas,cosmeticos etc no Salão Nobre (térreo) além de atendimentos diversos com massagens, no 1º andar feitas pelo ITIO-Instituto de Terapia Integrada e Oriental e equipe da Dra. Violeta Mafra , e finalmente o Salão Terraço no 2º andar com danças circulares sob a  coordenação da Profª Vaneri do Semeia Danças.
O Yakisoba será preparado pelo Buffet Fernando Culinária Oriental de Santo André com doação de ingredientes feitas por Bifum Alimentos e Sr Takashi Shimokawa. Todos que adquirirem ingressos para este evento estarão concorrendo durante toda a festa a sorteios de inúmeros prêmios incluindo uma viagem para Buenos Aires com direito a acompanhante ofertada pelo Sr. Mario Kuwabara da Joalheria Rosa Okubo.
Crianças até 7 anos não pagam, de 7 a 12 anos R$ 5,00 e adultos R$ 10,00.
Muitos prêmios serão colocados também nas várias rodadas de bingo a serem realizadas após cada apresentação artística no palco. Este evento que tem como finalidade principal angariar fundos para a reforma da Associação,  é promovido pelo Departamento Cultural da Associação Cultural e Assistencial Mie Kenjin do Brasil, localizada na Av. Lins de Vasconcelos 3352 em frente ao terminal de ônibus do Metro Vila Mariana.
Várias apresentações artísticas serão realizadas no palco do Salão Nobre com a seguinte programação:
12:30 hs –  Koto  (instrumental japones) – Profª Yuko Ogura
Sorteios
13:00 hs – Ginástica – Kenko Hyogen Taiso
(coordenação das Professoras KiyokoYamada, Mariko Okada e Massako Baba)
Bingo e Sorteios
14:00 hs –  Cantora revelação do Programa Raul Gil e bastante requisitada  para showsMelissa Kuniyoshi
Outro grande talento igualmente bastante disputado e requisitado Cantor Ricardo Nakase
Bingo e Sorteios
15:00 hs – Smile Matsuri Dance
Bingo e Sorteios
17:00 hs – Dança Esportiva – Tiago e Érika
Bingo e Sorteios
18:00 hs – Violão Instrumental – Prof. Daniel Rodrigues com coreografia
– Samba no pé pelo Prof. Leo Lira
– O que é o que é (Gonzaguinha)
– Flor de Lis (Djavan)
– Faz parte do meu show (Cazuza)
– Brasileirinho
– Cantora Mila acompanhada pelo Prof. Daniel no violão
– Fugaz (Marina Lima)
– Samurai (Djavan)
– Tudo bem (Lulu Santos)
18:30 hs – Dança do Ventre – Profª Barbara
Bingo e Sorteios
20:00 Horas – Encerramento
Os ingressos antecipados podem ser adquiridos através dos membros das equipes que prestam apoio ao evento e ainda na recepção do Mie Kenjinkai, informações pelos telefones 5549-68575549-1886 e 8782-3631(TIM)
Equipes de Apoio:
Fujimbu(Mie), Mie Kendobu, Ninjutsu(Mie), Mie Kenko H. Taiso, Promoter Beth Yajima(Baile Alegro), ITIO-Instituto de Terapia Integrada e Oriental, JEQUITI-Consultora Rosa, Fernando Gomes-Informática, Promoter Hélida Sadu-Danças de Salão, Sr. Shiguematsu-Karaokê Dance, Daniel Rodrigues-Prof. de música, Semeia Danças_Profas. Vaneri e Nice, Smile Matsuri Dance, Mie Koto-Yuko Ogura sensei, Profª Tereza Kato-Karaokê, Nelson Kiroma.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Evento! Banda japonesa Begin faz show inédito no Brasil



A banda japonesa Begin faz única apresentação no Brasil no dia 12 de novembro em São Paulo.

Com origem na província de Okinawa, o Begin é formada por Eisho Higa (vocal), Masaru Shimabukuro (guitarra) e Hitoshi Uechi (piano). A banda mistura composições tradicionais de Okinawa com arranjos modernos, acompanhados do sanshin – instrumento musical típico de Okinawa, semelhante ao shamisen.
No show em São Paulo, a banda será acompanhada pelos grupos de taiko (tambor japonês) Ryukyu Koku Matsuri Daiko e Requios Gueinou Doukokai nas músicas “Shimanchu nu Takara” e “Sanshin no Hana”, muito conhecidas na comunidade nipo-descendente no Brasil.

“É a primeira vez que eles vêm e estão interessados em conhecer os costumes dos uchinanchus do Brasil. Fora, claro, fazer este show não só para a comunidade okinawana, mas para a população em geral”, disse Shinji Yonamine, presidente da Associação Okinawa Kenjin do Brasil em comunicado oficial. A apresentação integra as comemorações dos 85 anos da associação.


O show será parte de um documentário sobre a comunidade okinawana no Brasil. A banda visitará Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, cidade com expressiva comunidade de descendentes de Okinawa. Em São Paulo, o grupo conhecerá a imigrante Matsu Uechi, de 109 anos.

“A prioridade é, também, prestar homenagem aos imigrantes que vieram de Okinawa para o Brasil. Por isso, esta visita será histórica, pois o documentário será, posteriormente, exibido no Japão”, disse, no comunicado, Rui Chibana, presidente da comissão organizadora do show.

A entrada é gratuita, mas é necessário retirar ingressos antecipadamente em um dos pontos de distribuição, no limite de dois por pessoa (veja abaixo). A distribuição começa no dia 1º de novembro.

Begin no BrasilQuando: 12 de novembro, às 15:00 (abertura dos portões às 13:00)
Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi, Avenida Olavo Fontoura, 1209, Santana, São Paulo-SP, CEP 02012-021
Quanto: Gratuito (mediante apresentação de ingresso)
Informações: (11) 3106-8823 e www.beginbrasil.com.br
Classificação: A partir de 10 anos
Observação: A organização pede a doação de uma lata de leite em pó no dia do show, que será encaminhada para projetos da Prefeitura de São Paulo.
Pontos de distribuição de ingressos (a partir de 1º de novembro):

Associação Okinawa Kenjin do Brasil
Rua Tomás de Lima, 72
Liberdade
Kohii Café
Rua da Glória, 326
Liberdade
Urizun Produtos Orientais
Avenida Conselheiro Carrão, 2673
Vila Carrão
Enmam Produtos Orientais
Avenida Jabaquara, 1588
Jabaquara (ao lado do metrô Saúde)

Site oficial da banda: www.begin1990.com



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

sábado, 22 de outubro de 2011

Lançamento! Wada Seiji - Tabi no Yado

Confiram o mais recente lançamento do cantor Wada Seiji, a canção Tabi no Yado. Ele faz parte do Kitajima Family, liderado pelo cantor veterano Kitajima Saburo.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Evento! Show Yashiro Aki in Brasil "Furusato no Uta"


A partir da década de 1970, a cantora Yashiro Aki formou um trio insuperável com Itsuki Hiroshi e Mori Shiniti, que por muitos anos constituía-se numa das maiores atrações do Kohaku Utagassen (show musical de Ano Novo) reunindo os cantores destaques do ano.

E foi nesse período, exatamente em 1983, que ela esteve em São Paulo e Londrina para uma série de apresentações. Passado quase três décadas, Yashiro Aki está de volta.

Não há dúvidas de que as três apresentações marcadas para esta segunda turnê brasileira terão lotação completa se considerarmos a vendagem dos ingressos no balcão nesta entidade. Sua apresentação em São Paulo, no Grande Auditório do Bunkyo, será no dia 6 de novembro e a procura está crescente.Yashiro Aki iniciou sua carreira aos 21 anos de idade, interpretando jazz, mas o sucesso só chegou em 1973 depois de mudar para a música enka: nesse ano, seu álbum “Namida Koi” vendeu mais de 1,2 milhões de cópias e garantiu seu lugar no concorrido cenário musical japonês.

Aos 61 anos de idade, a cantora tem dividido seu tempo com a carreira de artista plástica, cujas obras seguem a tendência figurativa. E, neste ano, comemorando 40 anos de carreira, lançou o single “Jinsei no Okurimono”. Nesta segunda turnê brasileira, em São Paulo e Londrina, promovida pelo São Paulo Shimbun, Yashiro Aki estará representando o “Nihon no Uta”, um projeto destinado a valorizar as canções folclóricas japonesas, dirigido pelo compositor Ryuichi Sakamoto.
Assim, em seus shows, inicialmente, haverá a apresentação de músicas folclóricas interpretadas por crianças, sendo uma delas com a cantora Yashiro Aki. Na segunda parte, ela estará interpretando os sucessos de seu repertório.
Quando: 03 de novembro de 2011
Horário: 11h
Onde: Rua Cristiano Machado, 240 – Campo Belo – Londrina – PR
Mais informações: (43) 9133-1526
Quando: 06 de novembro de 2011
Primeira sessão: 13h
Segunda sessão: 16h
Onde: Grande Auditório do Bunkyo – R. São Joaquim, 381 – Liberdade
Mais informações: (11) 3277 8433

Numa promoção do São Paulo Shimbun, realização ABRAC com apoios Blue Tree Hotel, UPK, Onkyo e Grupo Friendz, a cantora Yashiro Aki estará se apresentando no dia 6/11/2011 Domingo em duas sessões no Bunkyo SP, uma sessão às 13:00hs e outra às 16:00 hs. Os convites estão disponíveis nas regionais participantes da ABRAC, sendo setor A R$80,00, setor B R$60,00 e setor C R$60,00.

Para tanto a ABRAC e o Blue Tree Hotel estará  promovendo um Concurso de Karaokê no dia 5/11/2011 nas dependências do Blue Tree Hotel SP (R. Peixoto Gomide, 707 SP),só 1ª parte da música valendo mixar com ending e pode levar e cantar com a letra, assim:
Grupo A: Concurso normal de Karaokê;
Grupo B: Somente para hóspedes do Blue Tree (que ficam isentos de taxa de inscrição);
Grupo C: Concurso de Músicas da cantora Yashiro Aki.
Categorias:
Infantil - até 12 anos;
Juvenil - 13 a 17 anos;
Adulto A - 18 a 39 anos;
Adulto B - 40 a 65 anos;
Veterano - 66 a 79 anos;
Máster - acima de 80 anos
A taxa de inscrição é de R$60,00 (que dá direito ao jantar com bebida não alcólica no hotel), mas é necessário ter o convite do show (adquirido da ABRAC pelas Regionais participantes) para se inscrever e participar do concurso.

Detalhes: a cantora Yashiro Aki será uma das Juradas e vai ter Grand Prix.
Vale outras regras normais de um taikai. Coordenação geral do Sr. Tadao Ebihara.


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

domingo, 16 de outubro de 2011

Cultura Japonesa! Entendendo o mundo das Gueixas


“Mundo de flores e salgueiros”,  karyukai, assim é chamada a sociedade das gueixas.


Muito se fala e se discute, principalmente no ocidente, sobre a figura e o papel da gueixa na sociedade japonesa. Na prática, poucos ocidentais, e mesmo japoneses, têm efetivamente contato com uma gueixa. Em público, elas só aparecem em poucas ocasiões, como no Jidai Matsuri (Festival das Eras), e na temporada de danças tradicionais Kamogawa Odori (Danças do Rio Kamo) que ocorrem em outubro, em Kyoto. Fora tais ocasiões, alguns sortudos turistas conseguem vê-las andando pelas ruas, nas raras ocasiões em que elas saem para ter aulas de dança, shamisen (cítara de três cordas tradicional) ikebana (arranjo floral), ou a caminho de um restaurante para entreter algum empresário ansioso em impressionar seus convidados. Ser servido ou entretido por uma gueixa, mesmo entre os japoneses, é privilégio de poucos.


O fascínio pelo assunto no ocidente começou através de artigos de jornais e da arte, do teatro e da literatura a partir da segunda metade do século XIX, quando o Japão passou a abrir seus portos às potências ocidentais, terminando um isolamento comercial e cultural que durou mais de 200 anos. As gravurasukiyo-e (retratos do mundo flutante) tornaram-se bastante populares e apreciadas na Europa, em especial por artistas plásticos na França. Vendidas em folhas avulsas ou até encadernadas na forma de um livro sanfonado, tais gravuras freqüentemente retratavam gueixas, havendo até artistas que se especializaram em desenhá-las, como Kiyonaga e Utamaro, formando um "estilo" dentro do ukiyo-e chamado de bijin-ga(desenho de mulher bela). Relatos de viajantes e correspondentes publicados em jornais de um Japão tão diferente e exótico eram lidos com grande curiosidade.

A ficção e diferenças culturais fizeram com que a idéia que o ocidente tem das gueixas seja distorcida, pouco correspondendo com a realidade. Muitos, principalmente os incultos, acham que uma gueixa nada mais é do que uma exótica prostituta de luxo - algo que choca os japoneses, que as consideram refinadas guardiãs das artes tradicionais. Para os japoneses, achar ou tratar uma gueixa como se ela fosse uma mera garota de programa é uma atitude que revela não só falta de critério, mas de cultura e "berço" de quem assim age. Na sociedade japonesa, a gueixa é objeto de admiração e respeito. Elas dão status aos lugares que vão e às pessoas com quem se relacionam - um status que é mais ligado à tradição que à moda.


Em 1904, o compositor italiano Giacomo Puccini criou a ópera "Madame Butterfly". Inspirada num caso verídico, a ópera conta a trágica história de uma gueixa, Cho-cho ("borboleta" em japonês), que se apaixona por Pinkerton, oficial americano em missão no Japão. Acreditando ser esposa de Pinkerton, ela tem um filho mestiço e passa a sofrer o preconceito dos japoneses. Ele é chamado de volta aos Estados Unidos, e acreditando nos democráticos valores com que seu amado descrevia o ocidente, Cho-cho aguarda seu regresso ao Japão na esperança de ir viver com ele e seu filho na América. Mas Pinkerton volta casado com uma americana e deixa Cho-cho, que acaba se matando. Até hoje extremamente popular, "Madame Butterfly" não apenas tornou Cho-cho a gueixa ficcional mais famosa do mundo, como também serviu de inspiração para filmes e outra peça de sucesso 80 anos depois: o musical "Miss Saigon", de Alain Boublil e Claude-Michel Schönberg.

Quais mulheres de outras culturas poderiam comparar-se às gueixas*? Segundo a escritora e pesquisadora Liza Dalby, “há semelhanças entre elas e as kisaeng coreanas, ou as heteras da Grécia clássica, as femmes savantes francesas e as xiaoshu  da China imperial”, mas a gueixa é muito complexa e diversa, não se resume a uma simples comparação ou rótulo. Sem dúvida ela é considerada pelos próprios japoneses como “mais japonesa” do que qualquer outro grupo. *Nota sobre a grafia: gueixa ou gueisha, as duas formas são consideradas corretas.

A tradução da palavra gueixa é artista. Foi usada a princípio para designar músicos e atores que se apresentavam em eventos. Como atividade artística sempre foi erroneamente associada à prostituição a gueixa também sentiu essa injustiça.

É comum associá-la à prostituição, no entanto a diversão ao lado de uma gueixa nem sempre resulta em sexo. Sua principal função está em criar uma atmosfera agradável num ambiente de reunião, de festa, um encontro que os clientes solicitam. Elas dançam, tocam, servem bebida, conversam sobre temas variados e importantes e acima de tudo: guardam um segredo como ninguém mais. As gueixas não se destinam a entreter apenas homens, elas podem fazê-lo com mulheres e mesmo crianças.

No Japão feudal, época de escasso refinamento cultural, falta de informação e contato com o mundo, as gueixas também eram vistas como educadoras; essa era uma de suas muitas missões sociais. Pais levavam seus filhos às casas de chá, acima de tudo para que tivessem contato com o refinamento, com a cultura. O sexo viria em segundo plano e não obrigatório. Algumas podem ter um protetor – danna – que as manterá.

A convivência próxima entre gueixas e prostitutas fez surgir a necessidade de se definir quem era quem, por isso, em 1779 foram criados os kenban, cartórios destinados ao registro e fiscalização de gueixas. Diversas normas surgiram e lhes foram impostas como a obrigatoriedade do conhecimento das artes musicais, regras de etiqueta, maneira de falar, dança clássica, canto e  literatura, entre outros.

A aparência da gueixa também foi regulamentada, ela já não poderia usar quimonos muito chamativos, a discrição seria fundamental. As jóias de cabeça também deveriam seguir uma norma, não mais do que 3 kanzashis (palitos decorativos para cabelos) e apenas um pente de casco de tartaruga. O obi da gueixa deveria ser amarrado nas costas, o amarrado na frente seria usado pelas prostitutas, facilitando o ato de despir-se já que o faria diversas vezes ao dia.

O período de 1860 foi considerado a época de ouro para as gueixas, que se vestiam no rigor da moda e ditavam tendências. Hoje, já em número bastante reduzido,  elas são “guardiãs” da tradição.

Sem dúvida a força cultural que as envolve é grandiosa, mas não se pode negar que seus adornos são fundamentais para “compor” a figura da gueixa. Elas têm enfeites específicos para épocas do ano, como no verão, onde usam adornos de cabelo leves e sutilmente brilhantes.

Seu rosto branco é resultado da aplicação de um pó chamado haku. Uma possível origem desse costume vem do cotidiano de mulheres que juntavam lenha e faziam carvão, próximo ao rio que caminha para Osaka. Para receber clientes particulares, precisavam empoar o rosto que estava sempre manchado e escuro.

Nos cabelos são usadas as peças de adorno mais importantes, os pentes, que normalmente são de casco de tartaruga, alfinetes que podem ser de coral, opalas ou outro elemento, oskanzashis (palito/jóia) e adornos metálicos que se movimentam e brilham ao contato com a luz. Podem ser vistas também flores em sua cabeça, como a ameixeira.

Curiosos enfeites podem ser vistos também na cabeça, como arroz com casca e a figura de uma pomba de massa, sem olhos. Essa pomba tem um significado especial. Um homem pode pedir para desenhar os olhos na pomba, esse é um sinal de que a deseja como amante naquela noite.

A roupa é composta pelo quimono de cauda, sempre estampado, bordado e colorido porém discreto, e o obi na cintura. Ela costuma demorar horas para se arrumar e sempre com a ajuda de alguém. A pose de segurar a barra do quimono com a mão esquerda é típico de uma gueixa. Os tamancos costumam ser altos (12 a 20cm) e a área que tocam o chão corresponde à metade do comprimento dos pés, mas nem isso abala seus movimentos suaves e delicados.

Apesar da aparência frágil e delicada, a gueixa é antes de tudo uma mulher forte e determinada. Ao longo de décadas, vem enfrentando as mais variadas diversidades, porém sem perder o apreço pela tradição, pela cultura de seu país. Sem dúvida ela foi diretamente responsável por diversas mudanças no Japão, mas isso é tema para muitas matérias... Ficamos por aqui e aguardem os proximos posts.  

Confiram o trailler de uma das obras cinematográficas que mais se aproximou da realidade da vida de uma gueixa. O filme começa nos anos que antecedem à Segunda Guerra Mundial, quando uma criança japonesa chamada Chiyo é vendida pelo seu pai, pescador de uma vila de pescadores, para uma casa de gueixas. Ela ficaria destinada durante os primeiros anos às tarefas domésticas, conforme ditava a tradição. Cresce na dúvida e na esperança de encontrar a família, sem compreender o sentido da vida que agora levava, até que, por obra do destino, conhece acidentalmente um dos homens mais poderosos do Japão, por quem se apaixona imediatamente e, para lhe conseguir chegar, reconsidera o rumo da sua vida para se tornar uma gueixa de sucesso. Chiyo, que passaria a ser conhecida por Sayuri — o seu nome de gueixa — recebe a sua formação de uma das mais conceituadas gueixas do Japão, Mameha, rival de uma outra que vive na sua casa (okyia) e que, desde a sua chegada, lhe tem dificultado a vida.

Feliz Dia dos Professores!!!


Feliz Dia dos Professores!!!



E para completarmos as homenagens para este personagem tão importante em nossas vidas, segue um video com a música "Sensei", interpretado pela cantora Mori Masako no início de sua carreira.

Lançamento! Oka Yuko - Uetsu Honsen

Confiram o mais recente lançamento da cantora Oka Yuko, a canção "Uetsu Honse", lançada em agosto de 2011.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Evento! Dream Concert Colaboration 2011

Queridos Amigos, 


Enfim o Dream Concert - Collaboration se aproxima....

E tenho a imensa satisfação de convidar todos vocês para assistirem ao nosso show, que serão realizados nos proximos dias 22 e 23 de oububro, no Teatro Anhembi/Morumbi – Brás/São Paulo - SP.
Particularmente para mim esse ano será ainda mais especial pois terei o privilégio de dividir o palco com o meu marido, Norton Miasake.
No sábado (22) teremos 2 sessões: 16h30 e 21h. E no domingo (23), às 16h30.
Ficarei extremamente honrada e feliz em poder contar com a presença de todos vocês.
Super Abraço,
Fabia Miasake


OBS: Mais informações e ingressos: www.dreamconcert.com.br ou telefone: (11) 3107 6070 – Croc Midia.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Feliz dia das Crianças!!!


Ser criança é assim... Correr até acabar o fôlego, rolar pelo chão sem medo de se sujar, falar o que vier na cabeça e fazer de qualquer coisa uma brincadeira. Época da vida da qual temos saudades quando envelhecemos. E é exatamente nesta data dedicada a todos esses pequenos seres, que têm a inocência como principal característica, que devemos não só valorizar a vitalidade infantil, como também procurar resgatar a essência da criança.

Nunca deixe de ser criança, pois é como crianças que teremos coragem de enfrentar o monstro feito de lençol, teremos coragem de atravessar a floresta de roseiras, teremos a doçura de sentir a magia e a alegria de tomar o refresco feito pela mãe, teremos a inocência do sono tranquilo de quem só pensa nas coisas boas da vida. Ser criança é isso, crescer sem medo de tentar, sem medo de cair, sem medo do amanhã... Espero resgatar um pouco da minha criança interna todos os dias e não esquecer que ser criança não tem a interferência dos anos, ou das contas à pagar, ou da reunião de amanhã... Ser criança hoje é aproveitar cada segundo, é descobrir ]nas nuvens que passam pelo céu um ursinho branco e fofinho feito de algodão... Ser criança para sempre...

E para comemorar o dia das crianças, hoje teremos como posts 03 canções classificadas como "Doyo", estilo musical japonês feito para as crianças com o intuito de educá-las. Espero que gostem!! E Feliz dia das Crianças!!!

  




Lançamento! Aoki Miho - Beni no Hana

Confiram o mais recente lançamento da cantora Aoki Miho. A canção "Beni no Hana", lançada em março de 2011, é de composição do grande cantor Itsuki Hiroshi, e vem numa bela performance do enka.



Evento! Ação entre amigos Grupo The Friends


No dia 29/10 haverá a tradicional tarde recreativa promovida pela Associação Cultural e Recreativa Grupo The Friends. Trata-se de uma tarde com muitas diversões e um bingo que distribuirá diversos prêmios. Vamos participar deste divertido evento!!

Ação entre Amigos
onde: Bunkyo (Ginásio de Esportes)
quando: 29/10/2011 com inicio à partir das 16h
R São Joaquim, 381, Liberdade, SP
Quanto: Convite 5,00 que deverá ser trocado por cartelas de bingo

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Lançamento! Koganezawa Shoji - Fuyu no Tabi

Confiram o mais recente lançamento do cantor Koganezawa Shoji. Ele faz parte do Kitajima Family, e possui diversas canções de sucesso como "Arigatou Kanshya", "Nanbu Sake", "Wakare no Machi", "Anata ni Gomen", entre outros. Esta canção lançada em maio de 2011, traz um estilo que lembra a canção "Kita no Tabibito", do saudoso cantor Ishihara Yujiro.

Evento! 21º festival agrícola FURUSATO MATSURI 2011



Será realizado no próximo fim de semana a 21ª Edição do Furusato Matsuri – Festival Agrícola de Mogi das Cruzes, promovida pela Associação dos Agricultores de Cocuera.
Entre as atrações da festa estão exposição e venda de flores, frutas e hortaliças, mini shopping com lojas de variedades, venda de veículos e implementos agrícolas, comidas típicas e vários shows folclóricos.

SERVIÇO:

Evento21º festival agrícola FURUSATO MATSURI 2011
Local: Associação dos Agricultores de Cocuera
Endereço: Rodovia Prof. Alfredo Rolim de Moura (SP-88), quilometro 61,4
Data08 e 09 de Outubro/2011
Horário: A partir das 10h30
Recomendação: Livre
Ingressos: R$ 6,00 (inteira)
Informações: (11) 4792-2604

Evento! 2º Festival Japan Sul


2º Japan Sul
DATA: 08 e 09 de outubro de 2011
ONDE:Av. Atlântica, altura nº 2750 – antiga Av. Robert Kennedy

“União e Paz” (Kyouwa) é o tema da festa que a União das Associações Culturais de Santo Amaro programou para os dias 8 e 9 de outubro próximo.

Trata-se da 2ª Japan Sul – segunda Festa do Japão na Zona Sul de São Paulo -, um evento para toda família com variadas atrações culturais, shows artísticos, demonstrações de artes marciais, gastronomia, entre outros.

Na programação, além das atrações da gastronomia japonesa, vários grupos de música e danças folclóricas estarão se apresentando, com destaque para o Yosakoi Soran, Awaodori e Bon Odori.

Na área cultural, os visitantes poderão visitar e participar de oficinas de origami (dobradura), kirigami (dobras e corte de papel em diversas formas), mangá (história em quadrinhos), haikai (poesia), shodô (arte da caligrafia japonesa), demonstrações de cerimônia do chá, karatê, sumô, entre outras modalidades.